Compartilhe

Educação

Professores da rede pública ganham espaço de formação e experimentação em tecnologias educacionais

Professores da rede pública ganham espaço de formação e experimentação em tecnologias educacionais

Desenvolvido pelo Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB), o EfeX é um conceito de espaço físico para criação e compartilhamento de práticas pedagógicas inovadoras mediadas pela tecnologia. Voltado a professores das escolas públicas, o EfeX foi concebido para funcionar integrado às redes de ensino, permitindo ao professor experimentar tecnologias educacionais, ao mesmo tempo em que aprimora suas competências no uso de instrumentos e recursos digitais.

“Queremos oferecer aos professores um local convidativo, onde se sintam à vontade para conhecer e testar dispositivos, recursos digitais e metodologias do seu jeito, desenvolvendo e compartilhando planos de aula que possam melhorar suas práticas pedagógicas”, diz Lúcia Dellagnelo, diretora-presidente do CIEB.

O segundo EfeX do país será inaugurado dia 18 de janeiro, em Maceió (AL), resultado de uma parceria entre a Secretaria de Educação do Estado de Alagoas e o CIEB. O espaço está equipado com recursos de ponta, como cortadora a laser, cortadora de vinil, kits de eletrônica e protoboard, kits de invenção, kits de robótica, além de notebooks e tablets. Também estão disponíveis ferramentas para criação de mídias, estrutura vinílica para filmagens de vídeo-aulas, câmera fotográfica e kits de iluminação.

A proposta pedagógica do EfeX contempla, ainda, um conjunto inédito de diretrizes de formação para os educadores, com conteúdos e metodologias alinhadas ao conceito de experimentação e aprendizagem ativa. O material, elaborado em parceria com especialistas em tecnologia educacional, está organizado em módulos independentes, de temas como ensino híbrido, cultura maker, gamificação, educomunicação, plataformas adaptativas, recursos digitais para publicação e compartilhamento; e avaliação por meio de recursos digitais. Cada módulo apresenta textos conceituais, indicações de atividades, bibliografia, cases de sucesso e vídeos.

O uso de tecnologias educacionais requer também a transformação do espaço físico, que deve ser adaptado para abrigar novas formas de relacionamento e dinâmicas no processo de ensino-aprendizagem. Por isso, o EfeX propõe um modelo de ambiente diferenciado, que foi desenvolvido especificamente para estimular e favorecer a formação e a experimentação continuadas. Em Alagoas, o espaço foi instalado em uma área de 119m2, no Centro de Ciências e Tecnologia (Cecite) do Centro Educacional de Pesquisa Aplicada (Cepa), órgão do governo do estado de Alagoas. O local está recendo uma rede em fibra óptica, com capacidade de 1 Gbps.

O Efex vai integrar um conjunto de estratégias de inovação educacional que vem sendo implantado pela secretaria de Educação. “O estado está criou um Comitê de Estratégias de Tecnologia e está construindo um Plano de Inovação e Tecnologia, com uma política de formação continuada de professores. Também investiu em infraestrutura, renovou laboratórios de informática e adotou kits de robótica para cem escolas”, conta Ricardo Lisboa, superintendente de Políticas Educacionais. Ele conta que o próximo Efex será inaugurado ainda este ano, na cidade de Arapiraca. “E queremos ter um em cada região, no sertão na Zona da Mata, no Baixo São Francisco”, ressalta.

Qualquer professor de rede pública de ensino pode participar das atividades e formações do EfeX. Para isso, é preciso se inscrever pelo site da Secretaria de Estado da Educação de Alagoas. No entanto, as formações ofertadas serão sempre baseadas nas demandas da rede de ensino, identificadas pela Secretaria a partir de visitas nas escolas e de formulários a serem respondidos por professores, de modo a mapear suas necessidades.

Primeira unidade

O primeiro EfeX do país foi implantado em Blumenau (SC), em outubro de 2017, resultado de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Educação de Santa Catarina (SED), a Universidade Regional de Blumenau (FURB) e o CIEB.

Fonte: TI Inside Online.

Compartilhe

Deixe um comentário